Dígrafos

Home / Gramática / Fonética e Fonologia / Dígrafos

Os dígrafos ocorrem quando duas consoantes juntas formam um único fonema

Curtidas 0

0

Compartilhe

Os dígrafos ocorrem quando duas letras são utilizadas para representar um único fonema. Existem dois tipos de dígrafos na Língua Portuguesa:

  1. Dígrafos consonantais;

  2. Dígrafos vocálicos.

Vejamos cada um deles:

1. Dígrafos consonantais

ch – machismo, choro, chuva.

lh – agulha, milho, palhaço.

nh – sobrinho, sonho, pertinho.

rr – correto, carro, arriscado.

ss – ssaro, assumir, assassino.

sc – descendência, descer, crescer.

sç – creo, nao, dea.

xc – exceto, excelência, excerto.

xs – exsuar, exsudar.

gu gueixa, sagui, linguiça.

quaquilo, quarto, queijo.

Atenção:

  • Somente serão considerados dígrafos as letras gu e qu quando estiverem seguidas das vogais 'e' ou 'i', representando os fonemas /g/ e /k/.

Observe os exemplos:

Guia, queijo, quilo, água, águia, quando.

Veja que, nesses casos, a letra 'u' não representa nenhum fonema.

Observe os exemplos:

1. São separados na divisão silábica:

rr – car-ro-ça

ss – pas-sa-gem

sc – as-cen-der

sç – cres-ça

xc – ex-ce-to

xs – ex-su-dar

2. Não são separados na divisão silábica:

ch – cho-veu

lh – i-lha-do

nh – ti-nha

gu – gui-sa-do

qu – quei-jo

2. Dígrafos vocálicos

Os dígrafos vocálicos são formados quando as vogais são sucedidas das consoantes 'n' ou 'm', representando fonemas vocálicos nasalizados, isto é, quando as correntes de ar que saem dos pulmões passam pelo nariz e pela boca.

Observe alguns exemplos:

am – amparo, ampola.

an – sanguento, antítese.

em – emprego, empada.

en – frequento, entrada.

im – limpeza, Pimpão.

in – introdução, tinta.

om – arromba, ombreira

on – sonsa, onça.

um – umbigo, nenhum.

un – untar, denúncia.

Artigos Relacionados

Classificação dos Fonemas e Dígrafos

Facebook Twitter Google Plus