Frases

Home / Gramática / Sintaxe / Frases

As frases atendem às demandas comunicacionais nas quais não elaboramos enunciados complexos

Curtidas 0

0

Compartilhe

Quando estudamos a sintaxe, área da linguística que estuda as relações estabelecidas entre os elementos de uma oração, aprendemos que o verbo é a premissa fundamental para a análise sintática, pois é a partir dele que conseguimos identificar e classificar os demais elementos de uma oração. Contudo, apesar da importância gramatical do verbo, existem enunciados que não apresentam um núcleo verbal em sua constituição, mas que nem sempre são destituídos de sentido. A esses enunciados sem o núcleo verbal damos o nome de frase.

A ausência do núcleo verbal não impede que a comunicação seja realizada, prova disso são as frases que exprimem um acontecimento, sentimento etc. O principal objetivo da linguagem é estabelecer comunicação, sendo assim, as frases, ao contrário das orações, não são proferidas em um contexto comunicacional mais elaborado, mas em situações específicas, embora sejam dotadas de elementos que permitem seu entendimento.

Para melhor ilustrar o conceito de frase, observe a imagem a seguir:

As frases são enunciados sem núcleo verbal, emitidas em circunstâncias comunicativas específicas
As frases são enunciados sem núcleo verbal, emitidas em circunstâncias comunicativas específicas

Nas imagens da tirinha “Mafalda”, do cartunista Quino, existem enunciados sem núcleos verbais. A personagem utilizou frases como Viva a pátria! Basta! Abaixo a liberdade de imprensa! Meu Deus! Que responsabilidade! (esta última dita por outra personagem) em momentos em que a comunicação não foi estabelecida em sua plenitude. Contudo, são unidades de sentidos capazes de transmitir uma informação, pois podemos interpretá-las ao estabelecermos proximidade com as possíveis orações nas quais poderiam estar expressas.

Podemos dividir as frases em dois tipos: unimembres e bimembres. As frases unimembres são os tipos nos quais empregamos as interjeições e, por esse motivo, são consideradas as mais simples do ponto de vista gramatical. É importante ressaltar que outras palavras podem assumir o papel da interjeição quando a elas atribuímos uma função apelativa. Observe alguns exemplos:

Psiu!

Viva a pátria!

Basta!

Cuidado!

Socorro!

As frases bimembres podem ser compreendidas quando parafraseamos seu conteúdo para uma oração de estrutura regular, embora ofereçam resistência à flexibilidade sintagmática. Possuem uma dimensão rítmica e são frases sentenciosas e de nível genérico. Estão amplamente inseridas no discurso oral e escrito, conferindo sentido de leveza e até mesmo de humor. Observe os exemplos:

Casa de ferreiro, espeto de pau.

Tal pai, tal filho.

Em nosso estudo sobre as frases, não podemos esquecer que as placas de trânsito, quando constituídas de sinalização verbal, assim como rótulos e letreiros de estabelecimento, também são tipos de frases.

As placas, rótulos e letreiros apresentam enunciados dotados de informação e, por esse motivo, são considerados tipos de frases
As placas, rótulos e letreiros apresentam enunciados dotados de informação e, por esse motivo, são considerados tipos de frases

Na modalidade oral, a frase é caracterizada pela entoação, podendo ser acompanhada de gestos e complementada pela situação comunicativa em que o falante se encontra. A entoação é um elemento muito importante que pode assegurar que a frase seja compreendida, satisfazendo assim uma necessidade expressiva.

Artigos Relacionados