Pontuação

Home / Gramática / Pontuação

Os sinais de pontuação são utilizados com o objetivo de demarcar unidades e sinalizar os limites das estruturas sintáticas nos textos

Curtidas 0

Comentários 0

Compartilhe

Os sinais de pontuação são recursos de linguagem empregados na língua escrita e desempenham a função de demarcadores de unidades e de sinalizadores de limites de estruturas sintáticas nos textos escritos. Assim, os sinais de pontuação cumprem o papel dos recursos prosódicos, utilizados na fala para darmos ritmo, entoação e pausas e indicarmos os limites sintáticos e unidades de sentido.

Como na fala temos o contato direto com nossos interlocutores, contamos também com nossos gestos para tentar deixar claro aquilo que queremos dizer. Na escrita, porém, são os sinais de pontuação que garantem a coesão e a coerência interna dos textos, bem como os efeitos de sentidos dos enunciados.

Vejamos, a seguir, quais são os sinais de pontuação que nos auxiliam nos processos de escrita:

Ponto ( . )

a) Indicar o final de uma frase declarativa:

b) Separar períodos:

c) Abreviar palavras:

Dois-pontos ( : )

a) Iniciar fala de personagens:

– Parta agora!

b) Antes de apostos ou orações apositivas, enumerações ou sequência de palavras que explicam e/ou resumem ideias anteriores.

c) Antes de citação direta:

Reticências ( ... )

a) Indicar dúvidas ou hesitação:

b) Interromper uma frase incompleta sintaticamente:

c) Concluir uma frase gramaticalmente incompleta com a intenção de estender a reflexão:

d) Suprimir palavras em uma transcrição:

Parênteses ( )

a) Isolar palavras, frases intercaladas de caráter explicativo, datas e também podem substituir a vírgula ou o travessão:

Ponto de Exclamação ( ! )

a) Após vocativo

b) Final de frases imperativas:

c) Após interjeição:

d) Após palavras ou frases de caráter emotivo, expressivo:

Ponto de Interrogação ( ? )

a) Em perguntas diretas:

b) Às vezes, aparece com o ponto de exclamação para enfatizar o enunciado:

Vírgula ( , )

De todos os sinais de pontuação, a vírgula é aquele que desempenha o maior número de funções. Ela é utilizada para marcar uma pausa do enunciado e tem a finalidade de nos indicar que os termos por ela separados, apesar de participarem da mesma frase ou oração, não formam uma unidade sintática. Por outro lado, quando há uma relação sintática entre termos da oração, não se pode separá-los por meio de vírgula.

Antes de explicarmos quais são os casos em que devemos utilizar a vírgula, vamos explicar primeiro os casos em que NÃO devemos usar a vírgula para separar os seguintes termos:

a) Sujeito de Predicado;

b) Objeto de Verbo;

c) Adjunto adnominal de nome;

d) Complemento nominal de nome;

e) Predicativo do objeto do objeto;

f) Oração principal da Subordinada substantiva (desde que esta não seja apositiva nem apareça na ordem inversa).

Casos em que devemos utilizar a vírgula:

A vírgula no interior da oração

a) Utilizada com o objetivo de separar o vocativo:

b) Utilizada com o objetivo de separar apostos:

c) Utilizada com o objetivo de separar o adjunto adverbial antecipado ou intercalado:

d) Utilizada com o objetivo de separar elementos de uma enumeração:

e) Utilizada com o objetivo de isolar expressões explicativas:

f) Utilizada com o objetivo de separar conjunções intercaladas:

g) Utilizada com o objetivo de separar o complemento pleonástico antecipado:

h) Utilizada com o objetivo de isolar o nome do lugar na indicação de datas:

i) Utilizada com o objetivo de separar termos coordenados assindéticos:

j) Utilizada com o objetivo de marcar a omissão de um termo:

Casos em que se usa a vírgula antes da conjunção e:

1) Utilizamos a vírgula quando as orações coordenadas possuem sujeitos diferentes:

2) Utilizamos a vírgula quando a conjunção “e” repete-se com o objetivo de enfatizar alguma ideia (polissíndeto):

3) Utilizamos a vírgula quando a conjunção “e” assume valores distintos que não retratam sentido de adição (adversidade, consequência, por exemplo):

A vírgula entre orações

A vírgula é utilizada entre orações nas seguintes situações:

a) Para separar as orações subordinadas adjetivas explicativas:

b) Para separar as orações coordenadas sindéticas e assindéticas, com exceção das orações iniciadas pela conjunção “e”:

c) Para separar orações subordinadas adverbiais (desenvolvidas ou reduzidas), principalmente se estiverem antepostas à oração principal:

d) Para separar as orações intercaladas:

e) Para separar as orações substantivas antepostas à principal:

Ponto e vírgula ( ; )

a) Utilizamos ponto e vírgula para separar os itens de uma sequência de outros itens:

I- O que dizer;

II- A quem dizer;

III- Como dizer;

IV- Por que dizer;

V- Quais objetivos pretendo alcançar com este texto?

b) Utilizamos ponto e vírgula para separar orações coordenadas muito extensas ou orações coordenadas nas quais já se tenha utilizado a vírgula:

Travessão ( )

a) Utilizamos o travessão para iniciar a fala de um personagem no discurso direto:

A mãe perguntou ao filho:

b) Utilizamos o travessão para indicar mudança do interlocutor nos diálogos:

c) Utilizamos o travessão para unir grupos de palavras que indicam itinerários:

d) Utilizamos o travessão também para substituir a vírgula em expressões ou frases explicativas:

Aspas ( “ ” )

As aspas são utilizadas com as seguintes finalidades:

a) Isolar palavras ou expressões que fogem à norma culta, como gírias, estrangeirismos, palavrões, neologismos, arcaísmos e expressões populares:

b) Indicar uma citação direta:

FIQUE ATENTO!

Caso haja necessidade de destacar um termo que já está inserido em uma sentença destacada por aspas, esse termo deve ser destacado com marcação simples ('), não dupla (").

VEJA AGORA ALGUMAS OBSERVAÇÕES RELEVANTES:

Dispensam o uso da vírgula os termos coordenados ligados pelas conjunções e, ou, nem.

Observe:

Caso os termos coordenados ligados pelas conjunções e, ou, nem aparecerem repetidos, com a finalidade de enfatizar a expressão, o uso da vírgula é, nesse caso, obrigatório.

Observe:


Por Ma. Luciana Kuchenbecker Araújo

Artigos de Pontuação

Voltar ao topo