Regência nominal

Home / Gramática / Sintaxe / Regência nominal

A regência nominal, assim como a regência verbal, é objeto de estudo da Sintaxe da língua portuguesa

Curtidas 0

0

Compartilhe

Você sabe o que é regência? Conceito abordado na sintaxe da língua portuguesa, a regência é responsável pelo processo sintático em que uma palavra determinante subordina uma palavra determinada. A regência pode ser de dois tipos: verbal e nominal. Na regência verbal, o verbo é o termo regente, enquanto os objetos diretos ou indiretos cumprem a função de termos regidos. Na regência nominal, o termo regente é um nome, isto é, um substantivo, um adjetivo ou um advérbio, que sempre será acompanhado por uma preposição, cuja função é intermediar a relação entre o nome e seus complementos.

Ao contrário da regência verbal, que demanda análise sobre a transitividade dos verbos para que assim seja determinado o tipo de dependência de seus complementos (objetos diretos, indiretos ou diretos e indiretos), a regência nominal preestabelece as preposições que devem acompanhar os nomes. Conhecer a regência correta, isto é, a regência que segue os preceitos da gramática normativa, ajusta a modalidade escrita e a modalidade oral à norma-padrão, registro da língua utilizado em contextos nos quais a comunicação acontece de maneira formal.

O complemento nominal pode ser um substantivo, um pronome, um numeral, uma palavra substantivada ou, ainda, uma expressão substantivada. No caso da regência nominal, é desejável que você conheça/memorize a lista de nomes e as preposições que mais comumente eles exigem. Essas preposições são invariáveis, portanto, sempre que houver dúvidas, consulte-nos ou consulte um manual sobre regência nominal. Veja alguns exemplos mais usuais na fala e na escrita. Boa leitura e bons estudos!

Substantivos:

Admiração a/por
Devoção a/ para/ com/ por
Aversão a/para/por
Doutor em
Obediência a
Atentado a/contra
Bacharel em
Horror a
Proeminência sobre
Medo de
Respeito a/ com/ para com/ por
Capacidade de/ para
Impaciência com

Adjetivos:

Necessário a
Acostumado a/com
Nocivo a
Agradável a
Equivalente a
Acessível a
Entendido em
Escasso de
Paralelo a
Alheio a, de
Essencial a, para
Passível de
Análogo a
Fácil de
Preferível a
Ansioso de/ para/ por
Fanático por
Prejudicial a
Apto a, para
Favorável a
Prestes a
Ávido de
Generoso com
Propício a
Benéfico a
Grato a/ por
Próximo a
Capaz de/ para
Hábil em
Relacionado com
Compatível com
Habituado a
Relativo a
Contemporâneo a/ de
Idêntico a
Satisfeito com/ de/ em/ por
Contíguo a
Impróprio para
Semelhante a
Contrário a
Indeciso em
Sensível a
Descontente com
Insensível a
Desejoso de
Liberal com
Suspeito de
Diferente de
Natural de
Vazio de

Advérbios:

Longe de
Perto de

Obs.: Os advérbios terminados em -mente tendem a seguir o regime dos adjetivos de que são formados:

Paralela a; paralelamente a
Relativa a; relativamente a

Artigos Relacionados

Casos especiais de regência verbal – um olhar atento

Facebook Twitter Google Plus