Tampouco ou tão pouco?

Home / Gramática / Ortografia / Tampouco ou tão pouco?

Tampouco e tão pouco, apesar das semelhanças fonéticas, devem ser empregados em situações distintas

Curtidas 0

0

Compartilhe

O sítio de Português tem uma pergunta para fazer a você:

Como se escreve: Tampouco ou tão pouco?

Você sabe qual, entre as duas grafias, está correta?

Se você disse que as duas grafias estão corretas, acertou. Tampouco e tão pouco são duas expressões distintas, ambas existem na língua portuguesa e estão corretas. Pertencem a um grupo de palavras que apresentam semelhanças fonéticas, particularidade que pode induzir o falante em erro na modalidade escrita. Quer saber como e quando empregá-las de maneira adequada? Fique atento à explicação:

► Tampouco:

Tampouco é gramaticalmente classificado como um advérbio. Pode ser substituído por expressões como “também não”, “nem”, “sequer” e “muito menos”. Analisando o vocábulo morfologicamente, percebemos que ele é formado a partir de composição por aglutinação, isto é, duas palavras que se unem em uma só palavra: tão + pouco. Ele será empregado em uma oração para reforçar uma negação expressa anteriormente. Veja os exemplos:

Não fez a lição de casa, tampouco arrumou seu quarto.

Não foi à escola, tampouco ao curso de inglês.

Se eu não consigo resolver essa equação, você tampouco!

Levo uma vida muito saudável, pois não bebo, tampouco fumo.

Atenção:

Muitas pessoas utilizam a expressão “nem tampouco” na oralidade e na modalidade escrita. Contudo, essa expressão é um exemplo de pleonasmo vicioso e, por esse motivo, deve ser evitada. Isso acontece porque as palavras “nem” e “tampouco” são sinônimas, sendo assim, não há motivos para utilizá-las simultaneamente.

► Tão pouco:

Formada pelo advérbio “tão” e pelo pronome indefinido ou advérbio de intensidade “pouco”, a expressão tão pouco pode ser substituída por expressões como “pequeno”, “muito pouco” ou “pouca coisa”.

Como advérbio, “pouco” modifica um verbo e não varia. Veja os exemplos:

Estudamos tão pouco hoje!

Faz tão pouco tempo que voltei das férias e já estou cansada.

Minha bolsa custou tão pouco que eu poderia ter comprado mais uma.

Como pronome indefinido, “pouco” acompanha um substantivo e pode sofrer flexão de gênero (feminino e masculino) e número (singular e plural). Observe:

Nunca havia dado aula para tão poucos alunos como naquele dia.

Tenho tão poucas razões para acreditar em você!

Falta tão pouco para você conseguir!

Tenho tão pouca vontade de trabalhar hoje!

Esperamos que você tenha aproveitado a nossa dica de português e que todas as suas dúvidas a respeito do emprego das expressões tampouco e tão pouco tenham sido eliminadas. A vocês desejamos sucesso e bons estudos!

Artigos Relacionados

Daqui há pouco ou daqui a pouco?

Facebook Twitter Google Plus