Redação do Enem: a Competência 2

Home / Redação / Redação no Enem e em concursos / Redação do Enem: a Competência 2

A Competência 2: compreender a proposta de Redação dentro dos limites do texto dissertativo-argumentativo

Curtidas 0

0

Compartilhe

Como você já sabe, o Enem elege cinco grandes blocos de competências discursivas a partir das quais avalia as provas de Redação de seus participantes. De maneira geral, na competência 2, os avaliadores observam se o participante compreendeu os comandos da proposta de Redação, se compreendeu sobre qual tema deve discutir ao longo do texto e se este está escrito dentro das características estruturais do texto dissertativo-argumentativo.

Competência 2

Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo, em prosa.

Vejamos, separadamente, o que a competência 2 propõe:

1) Compreender a proposta de Redação:

  • Ler o enunciado inicial;
  • Compreender os comandos da proposta de Redação (tudo o que deve ser feito estará escrito na proposta);
  • Compreender o tema (a respeito de que assunto deve escrever);
  • Observar o eixo e o recorte temáticos (qual parte do tema precisa direcionar a discussão);
  • Atender a todas as orientações da proposta de redação.

 

2) Aplicar conceitos das várias áreas do conhecimento:

  • Ler atentamente os textos motivadores (geralmente são 3, bastante sucintos);

  • Sublinhar as informações que considera mais importantes para utilizá-las como fonte de argumentação no texto;

  • Abordar o tema a partir de um repertório sociocultural produtivo, ou seja, deve estar sintonizado à contextualização histórica (como era antigamente) e também sintonizando à realidade do mundo contemporâneo (como está o tema na atualidade);

  • Inserir no texto as informações que julgar mais relevantes com o objetivo de persuadir o leitor a acatar seu ponto de vista;

  • Problematizar o tema e refletir sobre causas e consequências a partir de conhecimentos interdisciplinares, ou seja, saberes de diversas áreas das ciências, sobretudo aquelas que compõem as grades curriculares das escolas (ciências da natureza, ciências exatas e ciências humanas).

3) Desenvolver o tema dentro dos limites do texto dissertativo-argumentativo, em prosa:

  • Um texto escrito em prosa é organizado em períodos e parágrafos (diferentemente do gênero poema, o qual é organizado em versos e estrofes);

  • O texto dissertativo-argumentativo não deve ser visto como uma mera exposição sobre o tema proposto. Além de refletir, de maneira objetiva, sobre o que é o tema, a dissertação argumentativa requer do autor o desenvolvimento de uma tese inicial que norteie toda a argumentação inserida no desenvolvimento do texto;

  • Todos os argumentos inseridos no texto devem estar antecedidos ou seguidos do posicionamento do autor (pontos de vista a respeito do tema e dos fatos que o cercam): Esse fato/dado/informação/citação: é bom ou ruim? Melhorou ou piorou? Discorda ou concorda?

  • Selecionar a argumentação com o objetivo de persuadir o leitor a acatar seus pontos de vista;

  • A argumentação e o posicionamento do autor devem ser consistentes, ou seja, estarem embasados por dados verídicos, comprováveis;

  • Indicar as fontes de todas as informações, afirmações e negações que inserir no seu texto;

  • Mobilizar outras vozes no texto, ou seja, trazer vozes de autoridades, de profissionais especializados no assunto para sustentar ou refutar suas ideias, reforçando o poder de persuasão.

Continue acompanhando nossas dicas sobre a prova de Redação do Enem. Bons estudos e boa sorte!

Artigos Relacionados